Impacto do coronavírus no mercado imobiliário - Revisão Março/2020



Nas últimas semanas você deve ter recebido inúmeras informações sobre a pandemia da Covid-19, uma doença que atravessou o mundo e nos colocou em estado de alerta. Para gestores as cobranças por decisões são ainda maiores. Por isso, selecionamos as informações mais importantes sobre o cenário atual e previsões para você planejar os próximos passos para a sua construtora/incorporadora ou imobiliária.
 
Quais as oportunidades mostradas pelo cenário atual
_____________________________________________________
 
1. Digital first
Se por um lado temos a população evitando deslocamentos e contato físico, por outro a temos ainda mais conectada. Alguns pontos se mostram ainda mais importantes nesse momento: a presença digital, o atendimento online e os recursos sem necessidade de deslocamento. Deste terceiro, os tours virtuais, muitas vezes tidos como desnecessários, hoje se mostram um diferencial. Se a sua construtora ou imobiliária ainda não está preparada para um atendimento digital, está perdendo tempo - e dinheiro.
Recém-publicamos um artigo no nosso blog sobre como sua construtora pode continuar vendendo durante a quarentena, leia aqui.
 
2. Queda na bolsa e os investimentos
A crise na saúde se tornou uma crise econômica na bolsa de valores. Com os números despencando, investidores recuam para não perder ainda mais. A hora é certa para abordar o imóvel como um investimento seguro. Historicamente, o investimento em imóveis garante mais segurança ao investidor, o momento é de voltar a abordar esse tema usando os argumentos certos.
 
3. Novos hábitos
Com a recomendação do isolamento social e quarentena obrigatória em diversas cidades brasileiras, os moradores que passam quase a totalidade do seu tempo em casa desenvolveram novos hábitos. É mais comum ver pessoas nas janelas e sacadas para ter contato com o sol, o máximo permitido com o mundo fora de casa. O fato chama atenção para a oportunidade de construir espaços em apartamentos que proporcionem mais esse contato.
Além disso, com a alta do home office, imóveis com espaço próprio para escritório ganham destaque. Afinal, abrir mão de um quarto em um imóvel para transformá-lo em escritório pode se tornar um grande peso para os moradores.
 
 
Principais notícias e perspectivas do mercado na pandemia
 
Pesquisa: Perspectivas para os Mercados Imobiliário e Turístico
A ADITBrasil publicou uma pesquisa que mostra as perspectivas do cenário causado pela Covid-19. A pesquisa foi realizada com empreendedores do setor imobiliário na semana passada e mostra dados muito importantes, como a intenção de investimento. O material está disponível para download neste link.
 
Impacto nos fundos de investimento imobiliários
Os FIIs já acumulam baixa de 32% em 2020. Com a pandemia e recomendação do isolamento social, fundos que aplicam em shopping são os mais afetados. O impacto inicia na paralisação e não funcionamento dos shoppings, que, consequentemente, não vendem. Com as baixas nas vendas, o risco de inadimplência das lojas aumenta e, se confirmado, os proprietários dos shoppings terão menos recursos para repassar aos fundos que investiram no empreendimento.
 
Comércio eletrônico é oportunidade imobiliária
O comércio eletrônico não anula a necessidade de um espaço físico. E-commerces precisam de galpões para estoque, distribuição e logística, e essa é uma oportunidade para fundos imobiliários. A XP Investimentos publicou ontem a Carteira Recomendada de Fundos Imobiliários do mês de abril, com recomendação dos galpões de logística.
 
Proposta prevê suspensão de aluguel e proibição de despejo
Na última segunda-feira o senador Antonio Anastasia protocolou o projeto de lei que suspende o pagamento de aluguéis por conta da pandemia. Segundo o texto, os inquilinos que tiverem a renda diminuída causada pela pandemia poderão “suspender, total ou parcialmente, o pagamento dos aluguéis vencíveis a partir de 20 de março de 2020 até 30 de outubro de 2020”. Por outro lado, o projeto assegura ao locador continuar a retomar o imóvel para uso próprio, como já previsto em lei. Além da suspensão do aluguel, o projeto também impede o despejo até 31 de dezembro de 2020.
Atualização 02/04/2020: O artigo que permitia a inadimplência dos aluguéis será removido da PL 1179/2020.
 
Corretores de imóveis podem receber auxílio emergencial do Governo Federal
Aprovado ontem pelo Senado, o Projeto de Lei 1066/20 permite o repasse à profissionais autônomos e desempregados de R$600 por pessoa, ou até R$1.200 por família, por conta da crise ocasionada pelo Coronavírus. Após pedido da classe para inclusão do corretor de imóveis como profissional autônomo, também no dia de ontem (31/03) o presidente do Cofeci, João Teodoro, anunciou a vitória do pedido. Os profissionais autônomos devem preencher os requisitos do PL e receberão o valor mensal, a princípio, por três meses.
 
Bancos e as pausas dos financiamentos
A Caixa anunciou que seus clientes de financiamento imobiliário poderão solicitar pausa emergencial de até três prestações. Os bancos Santander, Bradesco e Itaú autorizaram a pausa por 60 dias. Já o Banco do Brasil não permite a suspensão do financiamento de imóveis.
 
Efeitos jurídicos nas obras
As definições de “caso fortuito” e “força maior” podem ser exploradas quando decretado pelo poder público a paralisação de atividades consideradas não essenciais. Em Santa Catarina, por exemplo, a paralisação teve início na segunda quinzena de março e se estenderá até, pelo menos, até o dia 7 de abril, paralisando as obras da construção civil. Neste caso, os dias de paralisação serão acrescidos no prazo de entrega das obras.
Atualização 02/04/2020: O Governo do Estado de Santa Catarina liberou as atividades de comércio e obras da construção civil a partir do dia 02/04/2020 com restrições de segurança.
 
Confiança na construção diminui
O reflexo já era esperado. Em janeiro a confiança atingiu 94,6 pontos, maior nível atingido desde maio de 2014. Já em março, caiu cerca de 2 pontos em relação a fevereiro, atingindo 90,8 pontos pela piora da percepção de empresários sobre a perspectiva dos próximos meses.
 
É hora de rever as metas
Com paralisações, isolamento social e queda econômica, diversas incorporadoras já estão adiando lançamentos previstos para os próximos meses e remanejando as metas para 2020. Com a demanda do setor ainda incerta, é hora de colocar projetos prontos em stand by e criar um plano de gerenciamento de crise. Não há playbook pronto para enfrentar a crise, entretanto é preciso planejar os próximos passos considerando diferentes cenários.
 
 
Tecnologia
 
Plataforma se autointitula como “imobiliária sem corretor”
A Livima é uma plataforma de compra e aluguel de imóveis, com negociação direto com o proprietário. Com a promessa de facilitar e desburocratizar a negociação para ambas as partes, todos os trâmites são feitos pela plataforma, que também oferece consultoria para viabilizar o financiamento de imóveis. Presente no Sul e Sudeste do Brasil, a empresa pretende alcançar o Centro-Oeste e Nordeste ainda em 2020.
 
Carteira profissional digital para corretores
O i-Corretor já está disponível para download nas lojas de aplicativos para Android e iOS e deve ser utilizado pela categoria como um documento digital, assim como já é feito com o título de eleitor.
 
Plataforma para compra e venda de imóveis de alto padrão
A Xaza é uma plataforma especializada na oferta de imóveis de alto padrão que conta com corretores independentes para assessorar o cliente. De acordo com os fundadores, o diferencial da plataforma é o foco na parte jurídica além do ponto de vista comercial.
 
Construtora lança app para mobiliar seus apartamentos para os clientes
A J.Simões Engenharia, construtora do Ceará, lançou o App Decora, um aplicativo onde os seus clientes poderão escolher kits de mobília para o novo apartamento, com prazo estabelecido para entrega e preço competitivo. A ideia abraça o conceito de facilitar a vida do cliente oferecendo opções que o economizem tempo.
 
Empresa fatura com pacotes de locação “all inclusive”
Na mesma ideia de oferecer tudo pronto ao cliente, a JFL Living oferece pacotes de locação para imóveis de alto padrão que incluem aluguel, condomínio, IPTU, contas de luz e água, itens de cozinha, roupa de cama, limpeza, internet, lavanderia e outros. O valor parte de R$6,5 mil ao mês em um apartamento de 36 metros quadrados. Em unidade maiores, como por exemplo de 200 metros quadrado, o valor pode superar R$30 mil por mês.
 
 
Ainda sobre 2019...
 
PIB da indústria da construção civil é destaque de 2019
Divulgados os números do PIB do ano passado, a indústria da construção civil se destaca pela primeira alta depois da crise econômica, com crescimento de 1%. A alta tem relação direta com o mercado imobiliário, que foi aquecido principalmente após a queda dos juros.
 
 
Haveriam muitas notícias e informações a mais anteriores à crise que estamos enfrentando. Entendemos que o momento é crítico e, de forma justa, mantemos as informações que acreditamos ser mais relevantes para você!
 
A Blocco Ag. é uma agência digital para o mercado da construção civil, atuando com especialidade no marketing imobiliário. Nosso propósito é contribuir para a reconstrução das nossas cidades. Por isso, se você precisa de uma solução nesse momento crítico, conte com a gente! No que podemos te ajudar hoje?
 

Últimos conteúdos